Jogo da Vida


Resumo: Transformar a vida num jogo repleto de etapas, buscando por títulos, posses e cargos, apenas nos manterá correndo. É grande o risco da ambição transformar-se em ganância e de perdermos a nossa essência única.

.

Marco Leonardelli Lovatto

DSC06392b

Recentemente, deparei-me com o Jogo da Vida, da Estrela, destinado a crianças. É um jogo individual onde temos um caminho com diversas etapas a ser percorrido. Apenas um jogador ganha e todos os outros perdem. O objetivo final: tornar-se um milionário.

É verdade que todas as nossas relações econômicas giram em torno das finanças, onde o dinheiro é a ferramenta que nos dá direito a acessar aquilo que é produzido pelo trabalho dos outros. Por outro lado, ensinar às crianças que a vida resume-se a competir pelo dinheiro, conquistas e posses é algo com o qual não compactuo.

Um milionário pode ser também uma pessoa carente. Acredito que as comunidades mais carentes são aquelas que carecem de satisfação. Que carecem de sorriso, integração e confiança entre as pessoas desconhecidas, algo extremamente frequente nas classes ricas. São pessoas que tiveram boas oportunidades de ensino, inclusive sobre como o dinheiro é importante. Entre elas, todavia, há pessoas que não trabalham vivendo, mas vivem trabalhando [1], como se a vida fosse um jogo a ser ganho sobre os outros. No fim do dia voltam para casa, um refúgio cercado por grades, câmeras e cercas elétricas, onde não se conhece o nome do vizinho de baixo. Preocupam-se com o futuro e com as coisas que ainda conquistarão. Nos momentos de folga, precisam compensar o trabalho duro. Compram e compram, tentando preencher o vazio e dar significado a alguma coisa [1].

Nos momentos de folga, precisam compensar o trabalho duro. Compram e compram, tentando preencher o vazio e dar significado a alguma coisa [1].

Pobre é a pessoa insatisfeita. Transformar a vida num jogo repleto de etapas, buscando por títulos, posses e cargos, apenas nos manterá correndo. Enquanto a felicidade estiver sempre na etapa seguinte, por mais que joguemos, é grande o risco da ambição transformar-se em ganância e de perdermos a nossa essência única. “Isso acontece com todos nós quando pisamos demais no acelerador e entramos numa rotina sem reflexão” [2]. Como alternativa, posso lembrar-me que sou culpado pela miséria do mundo sempre que estou mais preocupado em ser ajudado do que em ajudar, em ser servido do que em servir. Servir, com nossos melhores potenciais e habilidades, garantia da qualidade. Essa é a remuneração da alma, e que ninguém pode comprar.

Sou culpado pela miséria do mundo sempre que estou mais preocupado em ser ajudado do que em ajudar, em ser servido do que em servir.

Entendo o Jogo da Vida como uma iniciativa de aproximar as crianças do mundo como ele funciona, mas acaba distanciando-as da busca em servir à sociedade com seus melhores potenciais. Se ficarmos a vida toda correndo atrás de etapas e sonhos de consumo, teremos desperdiçado uma valiosa existência.

.

Inspirações:

[1] Texto Viver Trabalhando ou Trabalhar Vivendo?, de Victor Hugo Reimann.

[2] William P. Young, autor dos best-sellers A Cabana (2007) e A Travessia (2012), em sua entrevista à revista ÉPOCA, de 19 de novembro de 2012.

– Filmes Click (2006), Como Estrelas na Terra (2007) e 3 Idiotas (2009). Os dois últimos não são comercializados no Brasil.

.

Este texto está sob uma licença livre Creative Commons. Permite-se e incentiva-se a cópia, tradução e adaptação por qualquer meio, desde que para fins não comerciais, mantendo-se essas mesmas condições e fazendo referência ao link original do texto em maodupla.org.

.

Leia também:

O que é “Open Space”?

Independência não existe

A crise não é econômica

Comunicação de mão dupla – valorizando as pessoas

Ou veja TODOS OS TEXTOS PUBLICADOS

Anúncios

2 pensamentos sobre “Jogo da Vida

  1. Q 10 isso! Li pelo e-mail, no pelo Face, ok? Posso copiar o q segue no meu Face? Abs

    by Marco Leonardelli Lovatto

    Transformar a vida num jogo repleto de etapas, buscando por ttulos, posses e cargos, apenas nos manter correndo. Enquanto a felicidade estiver sempre na etapa seguinte, por mais que joguemos, grande o risco da ambio transformar-se em ganncia e de perdermos a nossa essncia nica.

    Date: Sun, 13 Jan 2013 00:56:21 +0000 To: glauciamarchesan@hotmail.com

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s